QUANDO O MAL SE APODERA DE MIM (Rom 7, 14-21)

QUANDO O MAL SE APODERA DE MIM (Rom 7, 14-21)

AUTORIA: Pe. Irala
ANO DE CRIAÇÃO: 1991

OBSERVAÇÃO

DOWNLOADS

QUANDO O MAL SE APODERA DE MIM E ME FAZ VIVER O QUE NÃO SOU,

QUANDO A PAZ FOGE DE MIM E DESFAZ MINHAS CERTEZAS.

O VALOR DE TUDO QUE APRENDI SE DILUI NAS INCERTEZAS,

QUANDO O SOL ECLIPSOU E APAGOU TODA ALEGRIA.

 


TENHO QUE ACHAR DEUS NA ESCURIDÃO DA NOITE,

ACHAR ALGUMA ESTRELA PARA ME GUIAR.

SE ME DER A MÃO, NÃO ACHAREI AGRAVO,

SOSSEGAREI MEU CORAÇÃO.

ESTE MUNDO INSENSATO E CRUEL, ME PEGOU NAS ENGRENAGENS

DE UMA RODA FIRME E TENAZ. TRITUROU TODOS MEUS OSSOS.

E POR FORÇA DO MAL QUE ENTÃO EU FIZ FUI PRO FUNDO,

PRO FUNDO DO MAIS FUNDO… CÁ ESTOU EU, POBRE DE MIM,

DEFINHANDO DE SAUDADES.

SAUDADES DE PAI, QUANDO NO LAR VIVIA,

SAUDADES DE MÃE, SAUDADE DOS IRMÃOS.

EU PEGAREI O RESTO QUE SOBROU DA VIDA

E VOLTAREI PARA FICAR.

E NA PAZ, ENTÃO, VOU ME AQUIETAR.

E VIVER COMO QUEM NÃO QUER MAIS,

MAIS SUCESSO, MAIS, SEMPRE MAIS,

SEM OLHAR AS CONSEQUÊNCIAS.

COMO FAZ TANTA GENTE INFELIZ,

TANTOS POBRES E TANTOS MARGINAIS.

COMO FAZ O MAL VINGAR E FICAR DONO DO MUNDO.


TENHO QUE ACHAR DEUS NA ESCURIDÃO DA NOITE.

ACHAR ALGUMA ESTRELA PARA ME GUIAR.

SE ME DER A MÃO, NÃO ACHAREI AGRAVO

SOSSEGAREI MEU CORAÇÃO.

ÁUDIO

      Quando o mal se apodera de mim
No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.